Espelho, Espelho Meu…

A conhecida frase de um dos contos de fadas mais famosos do mundo virou o título da adapdação de Branca de Neve com uma proposta moderna e engraçada. A Rainha Má (Julia Roberts, de Closer: Perto Demais e Jogos do Poder) se casou com o rei, pai da pequena Branca de Neve (Lilly Collins, de Sem Saída e Padre) usando de sua incrível beleza para conquistá-lo. Uma ameaça misteriosa dentro da floresta leva o rei à batalha para defender seu povo, mas ele nunca mais volta.

 

A Rainha então assume o poder e sua tirania levando o povo à miséria. Branca de Neve, agora completando 18 anos, se tornou uma jovem linda e que ameaça o posto da Rainha como a mais bela do mundo. Para se livrar dela, ordem seu lacaio Brighton (Nathan Lane, de Promessas de um Cara de Pau) que a mate, no meio da floresta. Só que ele não tem coragem e a liberta, ordenando que ela fuja.

 

Na fuga ela encontra o príncipe Alcott (Armie Hammer, de A Rede Social e Blackout: Prisioneiros do Medo) que está em maus lençóis, amarrado junto ao seu valete, após serem assaltados por sete anões ‘gigantes’. Após ajudar a soltá-los, cada um segue seu caminho e Branca de Neve acaba perdida na floresta e depois encontrada pelos sete anões que devem decidir se acolhem a jovem princesas em sua casa ou se a mandam embora para evitar a fúria da Rainha.

 

Preocupada com a miséria do povo, Branca de Neve terá que descobrir uma forma de enfrentar a Rainha, recuperar seu reino e ajudar a todos na vila. E ninguém melhor do que os anões para ensiná-la a lutar. E para piorar a situação, vai ter que tentar estragar os planos da Rainha e evitar que ela se case com o príncipe Alcott.

 

Dirigido por Tarsem Singh (Imortais) os efeitos especiais são uma atração à parte, com detalhes que enriquecem a história dos Irmãos Grimm nessa adaptação para o cinema.

Comente este artigo