O Homem Que Mudou o Jogo

O beisebol é um dos esportes prediletos nos Estados Unidos e como todo esporte popular e milionário possui um bastidor complexo, cheio de políticas e estratégias comerciais que influenciam os resultados tanto quanto os jogadores e o técnico. Na temporada de 2002 o Oakland Athletics deixou seu nome marcado através de um time pouco convencional, montado por seu gerente.

Billy Beane (Brad Pitt, de A Árvore da Vida e Encontro Marcado) é um ex-jogador que tornou-se gerente de um time de beisebol com um orçamento considerado baixo frente aos demais grandes times da liga. E justamente esse orçamento impende que o time contrate ou mantenha bons atletas para alcançar o tão esperado título nacional. Depois do fim de uma temporada onde o Oakland A’s perdeu os playoffs de virada, Beane não consegue do presidente um aumento de orçamento… novamente.

Numa de suas visitas a outro time para negociar atletas ele conhece o jovem Peter Brand (Jonah Hill, de Suberbad: É Hoje e O Pior Trabalho do Mundo) que acaba ‘melando’ suas intenções. Depois, ao tirar informações com Brand, Beane percebe que o jovem possui uma teoria muito interessante de como montar um time eficiente, apesar de não contar com estrelas, mas barato e mesmo assim capaz de trazer o resultado que Beane almeja: o título de campeão.

Taxado como louco pelos antigos e tradicionais olheiros do clube, Beane enfrenta a todos pela convicção das teorias matemáticas de Brand. Até mesmo o treinador Art (Philip Seymour Hoffman, de Capote e Jogos do Poder), simplesmente indiferente às suas inovações, é um obstáculo extra a ser contornado pela dupla em busca da confirmação de um novo formato.

Baseado em uma história real, ‘O Homem Que Mudou o Jogo‘ (Moneyball-2012) mostra todos os obstáculos sofridos por personalidades controversas capazes de revolucionar com suas convicções até os sistemas mais conservadores e milionários.

Comente este artigo