A Resistência

Muitas histórias da Segunda Guerra Mundial atravessaram gerações contando os horrores daqueles anos e a consequência das batalhas, muitas vezes sem motivos justificados para quem delas participa.  Em ‘A Resistência‘ (Brest Fortress-2010), a história da fortaleza de Brest, na Bielo-Rússia, durante o ataque dos alemães em junho de 1941, é contada através dos olhos de um jovem soldado músico.

 

Aos 15 anos, Sashka Akimov (Aleksey Kopashov) tinha apenas seu irmão como família e ambos serviam o exército vermelho. Alexander era músico e estava enamorado pela filha mais velha do comandante Kizhevatov (Andrey Merzlikin). Começa a contar suas memórias pelo dia 21 de junho de 1.941, quando tudo ainda estava calmo e a ameça da guerra algo extremamente distante.

 

Apesar dos boatos espalhados pelo próprio Major Gavrilov (Aleksander Korshunov) os demais oficiais da fortaleza não acreditam num possível ataque, nem mesmo o Comissário Fomin (Pavel Derevyanko), comandante da guarnição. Só que os boatos se transformam em verdade na madrugada do dia 22 de junho de 1.941. Os alemães cercam a grande fortaleza e iniciam um ataque cruel.

 

O cerco leva dias, deixando mortos por todos os lados da fortaleza e muitos feridos. Apesar de cercados por um rio por todos os lados, os bielo-russos ficam sem água. Bravamente os soldados do exército vermelho mantém sua posição com a esperança da chegada de reforços capazes de acabar com o cerco.

 

Uma grandiosa produção realizada em conjunto por Rússia, Ucrânia e Bielo-Rússia, sob o comando do diretor russo Aleksandr Kott, o terror da guerra é mostrado de forma muito próxima ao que fora no passado, com muita ação, explosões e tiroteios incansáveis, sob a ótica de um jovem soldado e dos oficiais comandantes daquela resistência.

Comente este artigo