O Legado Bourne

Baseado na série de livros do escritor Robert Ludlum, que também renderam uma trilogia para o cinema, ‘O Legado Bourne’ (Bourne Legacy-2012) mostra mais um ramo da história dos diversos projetos secretos do governo dos Estados Unidos. Um deles foi Bourne, que ainda acredita-se estar à solta. Como ele, outros projetos de espiões secretos e altamente treinados que podem ser acionados para as mais diferentes e escusas tarefas, alguns desses agentes aperfeiçoados começam  a fugir ao controle e, para o governo, tornam-se mais uma ameaça.

 

Aaron Cross (Jeremy Renner, de Os Vingadores e Guerra ao Terror) faz parte do projeto Outcome, onde os espiões possuem mente e corpo estimulados através de drogas que os tornam mais poderosos. Só que essas drogas também os tornam dependentes. Uma das cientistas envolvidas no projeto é a Dra Marta Shearing (Rachel Weisz, de Um Olhar do Paraíso e Alexandria), responsável pela análise biológica dos soldados que conhece apenas como números. Só que atos ditos como ‘terroristas’ são atribuídos a Jason Bourne (Matt Demon, da trilogia Bourne), desencadeando uma crise, o que obriga Eric Beyer (Edward Norton, de Irmãos de Sangue e O Ilusionista) a determinar o encerramento do projeto Outcome, ou seja, eliminando todos os envolvidos.

 

Aaron Cross passa a ser alvo do governo e casado por todos os cantos, até mesmo por um assassino perigo de outro projeto que simplesmente elimina qualquer sentimento de seus agentes. Aaron acabará cruzando com a Dra Marta e juntos terão que resolver a dependência criada sobre a droga do projeto Outcome e salvar suas próprias vidas.

 

Dirigido por Tony Gilroy (Conduta de Risco e Duplicidade), que também foi o roteirista dos três filmes de Bourne, ação com muita adrenalina e perseguição tornam essa sequência, mas que não é sequência, uma nova e interessante trama que promete ainda muita história pela frente.

Comente este artigo