O Ditador

O Ditador‘ (The Dictator-2012) é a mais uma comédia hilária e totalmente escrachada de Sacha Baron Cohen (Borat e Bruno). Agora, Cohen está no papel do Almirante-General-Príncipe Alladim, governante supremo do país do Oriente Médio, Wadia, onde governa como ditador supremo e com mão de ferro. Herdeiro do trono, sua vida é cercada de luxo e resumida a satisfazer suas próprias vontades. Uma de sua ‘manias’ marcantes é levar para cama grandes celebridades, não importando o preço. E uma de suas últimas conquistas é ninguém menos que Megan Fox (Garota Infernal e Anjo do Desejo).

 

Mas um dos grandes desejos de Alladim ainda não foi realizado: construir a maior e mais poderosa bomba nuclear de todo o mundo. Sua ambição de trabalhar com artefatos nucleares chama a atenção da ONU que exige do governante a liberação para visitas de técnicos especialistas. E mais que isso, uma retratação através de um discurso diretamente na sede da ONU! O que Alladim não sabe é que seu braço direito, Tamir (Ben Kingsley, de Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo e Gandhi), está cansado de receber ordens e quer a todo custo negociar o petróleo do país para ganhar muito dinheiro – lógico, só que Alladim se recusa a negociar qualquer bem que lhe pertence.

 

Aproveitando a viagem, Tamir elabora um ousado golpe, colocando um sósia idiota no lugar de Alladim, enquanto o verdadeiro governante é raptado e perde sua principal característica, a longa barba. Enquanto tenta retornar ao seu lugar, Alladim, agora sem barba e sem identidade, é confundido como ativista política defendendo a liberdade de Wadia, e conhece Zoey (Anna Faris, de A Casa das Coelhinhas e Todo Mundo em Pânico 2), uma naturista que o convida para trabalhar com ela e que acaba mostrando a Alladim um mundo totalmente diferente do que está acostumado.

 

Agora, Alladim tentará impedir os planos de Tamir, evitando que seu sósia idiota declare a independência de Wadia, venda seu petróleo e acabe por vez com as chances de retornar à boa vida. Dirigido por Larry Charles (Borat), essa nova comédia de Sacha Baron Cohen mostra um lado menos apelativo do ator, com cenas tão engraçadas como em seus filmes anteriores, mas com uma carga dramática que faz o fiel da balança tornando este um filme interessante para um público ainda maior.

Comente este artigo