As Sessões

Coisas simples na vida das pessoas pode ser uma conquista de valor imensurável para alguém. Assim foi para Mark O’Brien. O filme ‘As Sessões‘ (The Sessions-2012), conta uma parte da vida de Mark (John Hawkes, de  S.Darko: Um Conto de Donnie Darko e ), que próximo de completar quarenta anos, em meados dos anos de 1.980, decide levar adiante a ideia de ter uma relação sexual. Isso poderia ser mais simples se não fosse a condição de vida de Mark, completamente limitada.

AsSessões-01jpg AsSessões-02

Quando ainda na infância, Mark contraiu poliomielite, o que o deixou sem movimentos do pescoço para baixo. Apesar de ainda ter sensibilidade em todo corpo, seus músculos não obdessem os comandos do cérebro. Tanto que passa a maior parte do tempo dentro de um pulmão de aço. Graças ao oxigenador portátil, consegue ficar fora dessa máquina por até 3 horas. Mas para conseguir realizar seus planos de perder a virgindade, Mark terá que ultrapassar algumas barreiras, como a própria educação católica. Para essa parte, ele se aconselha com seu amigo, o padre Brendan (William H. Macy, de Fargo: Uma Comédia de Erros e Um Crime Nada Perfeito).

AsSessões-03 AsSessões-04

Apesar de escritor e poeta, Mark não consegue conquistar as mulheres, principalmente por sua condição. Após algumas tentativas, ele consegue contatar uma terapeuta, uma substituta sexual, especializada em casos como o seu. Assim, Cheryl (Helen Hunt, de Soul Surfer: Coragem de Viver e Bobby) vem até Mark para iniciar uma série de sessões para fazer com que Mark tenha sua primeira relação. Apesar de tudo funcionando fisiologicamente bem, Mark terá que deixar medos e receios de lado enquanto seu relacionamento com sua terapeuta Cheryl avança em direção à tão esperada experiência.

AsSessões-05 AsSessões-05

Com direção de Ben Lewin (Ecos do Além 2), ‘As Sessões‘ é uma delicada forma de apresentar o sexo sem tabus e livre de preconceito, mostrado apenas em sua essência, com o prazer que pode proporcionar, sem obscenidades, por assim dizer. Baseado no artigo escrito pelo próprio Mark O’Brien, a realização desse filme rendeu a Helen Hunt mais uma indicação ao Oscar® de Melhor Atriz, recebida graças à sua interpretação impecável que conseguiu trazer ao contexto do sexo com uma leveza tocante.

Comente este artigo