Apaixone-se pela Bela e a Fera novamente

Vinte e três anos atrás, A Bela e a Fera chegava às telonas a partir do sucesso da Broadway, mudando esse conceito de marca baseando-a em um aclamado musical. Agora o estúdio traz uma reimaginação de luxo para este clássico, com um filme primorosamente trabalhado, com diversos aspectos arrebatadores, e que faz a nostalgia nos lembrar que as vezes o velho é novo.

A adaptação em live action de A Bela e a Fera da Disney, baseado no desenho lançado em 1991, que foi a primeira animação a concorrer ao Oscar de melhor filme. A direção ficou por conta de Bill Condon, conhecido por outros filmes musicais como Dreamgirls – Em Busca de um Sonho e Chicago, além da adaptação das duas partes do livro Amanhecer (saga Crepúsculo).


Com a brilhante atuação Luke Evans consegue incorporar muito bem o personagem Gaston, ficando idêntico ao apresentado na animação, com sua voz grossa, postura de galã e, claro, sempre atrás de Bela. Seu amigo LeFou (Josh Gad) é quem ganha destaque, dando o alívio cômico para momentos muito bons do longa.


Dan Stevens dá vida à Fera e é outro que incorpora muito bem o personagem de sua versão animada, mas que acaba ficando um pouco mais cômico em live action, tornando o personagem tenso, mas não pesado. Os objetos de sua casa também tiveram algumas mudanças, como o filho de Mrs. Potts (Emma Thompson) que tem somente um filho Chip (Nathan Mack), já na animação existem vários outros que lhe acompanham.


Todas as músicas clássicas continuam presentes e tão contagiantes quanto no longa de 1991, e algumas canções novas são adicionadas. As novidades na trilha sonora não são tão marcantes, mas não chegam a destoar do clima. A protagonista, interpretada por Emma Watson, consegue ser cativante e convencer na emoção, apesar de a atriz não ser uma cantora tão incrível.


Mais uma vez a Disney se supera apresentando objetos tão carismáticos e bem humanizados, que por mais que sejam dublados a maior parte do filme, apresentam uma interpretação excelente, como o candelabro Lumière (Ewan McGregor), o relógio Cogsworth (Ian McKellen), o bule de chá Madame Samovar (Emma Thompson) e o Guarda-Roupa (Audra McDonald).


Com certeza o longa é um presente para os amantes da animação clássica, uma verdadeira homenagem, com cenas que se repetem, mas agora modernizadas tecnologicamente. E foi excelente ver os personagens de animação ganharem vida no live-action, com uma mescla de modernidade, novidade, ao mesmo tempo em que o clássico está presente. Não resta dúvidas de que os fãs ao assistirem o longa irão se apaixonar pela Bela e a Fera novamente.

Complete sua coleção com mais essa edição especial:

https://ewmix.com/colecao/1169/0/a-bela-e-a-fera

Comente este artigo