Kong: um espetáculo de monstros gigantes em uma aventura fora do comum.

A trama segue uma expedição composta por um grupo heterogêneo que vão desde militares, cientistas, entre outros, dedicada a explorar a quase desconhecida Ilha da Caveira. Aparentemente, o objetivo é um mapeamento geológico, mas a missão tem surpresas jamais imaginadas pelo grupo, exceto por seu idealizador, Bill Randa, vivido por John Goodman, de Rua Cloverfield.


Ambientada em 1973, o cientista Bill Randa e o geólogo Houston Brooks(Corey Hawkins) iniciam uma expedição a uma ilha misteriosa na Costa do Pacífico, onde Randa acredita ser o lar de monstros e criaturas que habitaram a Terra antes da Humanidade. Com uma escolta militar que conta com o Coronel Preston Packard vivido por Samuel L. Jackson, um mercenário e a fotógrafa de Brie Larson, o grupo segue para a perigosa habitação, onde descobrem o gorila gigante Kong e sua luta para proteger a Ilha da Caveira.


O filme é uma grande combinação de gêneros e é justo dizer que como entretenimento é um filme completo. Consegue ser divertido e tenso ao mesmo tempo contento ação, guerra, drama, comédia e até terror, pois nos mantém com sensação de que algo de ruim está prestes a acontecer a todo momento, e o enredo nos coloca em tantas situações misteriosas e violentas que é praticamente impossível não temer pela vida dos personagens.


O diretor Jordan Vogt-Roberts soube colocar a câmera exatamente nos pontos mais importantes nas cenas de ação, além de manter em uma história enxuta, ele não tem medo de enquadrar personagens do tamanho de prédios com personagens do tamanho de humanos em uma mesma cena, e faz isso perfeitamente, sem que se perca a qualidade ou que se crie a ilusão de um cenário digital falso.


A trilha sonora é um verdadeiro espetáculo, trazendo faixas que vão de Creedence Clearwater Revival a Black Sabbath passando por David Bowie no meio de tudo isso.”Paranoid”, “Ziggy Stardust” e “Bad Moon Rising” são algumas das canções que marcam presença no longa.


Kong: A Ilha da Caveira remete exatamente o que propõe, um filme de monstros gigantes repleto de ação, diferente dos King Kongs do passado, sem escondê-lo nas sombras para se revelar apenas nos momentos favoráveis, a atração principal, a estrela do filme é Kong, justamente como deveria ser, um espetáculo de monstros gigantes em uma aventura fora do comum ao que estamos costumamos ver atualmente.

Conheça as versões disponíveis de Kong: A Ilha da Caveira na 

Comente este artigo