Trainspotting 2 surpreende e consegue repetir o sucesso do filme original sem tirar o brilho

O longa é continuação de Trainspotting de 1996, em que surge conversando com os jovens, mostrando que cada escolha tem uma consequência e como não é fácil viver, passados 20 anos há frente, T2: Trainspotting continua contando a história daqueles jovens que decidiram não só viver, mas mudar totalmente suas vidas. Ele retorna com a direção de Danny Boyle e o roteirista John Hodge, não repetindo os feitos de 96, mas nos levando em uma jornada ao passado, cheio de nostalgia e bom humor.

T2 Trainspotting é um filme que, no inicio se apresenta como um reconhecimento simples do que foi feito há duas décadas, entretanto, há muito mais conteúdo do que se percebe à primeira vista, fazendo com que no todo se sobressaía como um grande filme.

O diretor Boyle mantém os planos entusiasmados, com uma montagem dinâmica, que consegue traduzir a maneira como as personagens veem o mundo, sendo competente em ambientar o espectador no universo revisitado. Boyle consegue trabalhar bem com a expectativa do público dando bons momentos cômicos ao filme, também experimenta trazer novas plataformas como o uso do snapchat e de textos escritos na tela, atualizando como é o ócio nos dias de hoje.

Trainspotting 2 surpreende e consegue repetir o sucesso do filme original sem tirar o brilho, o que é excelente. A trama homenageia praticamente o tempo todo à história principal, a intertextualidade bem empregada e a forma com que foi inserida é impressionante e nostálgica.

Competente e digno, com cenas muito originais e um ritmo frenético, T2 vai agradar aos fãs do filme original, onde vale rever o original para chegar preparado nessa nova aventura, 20 anos depois.

Comente este artigo