Corra! É um filme de suspense envolvente e provocativo que trata de questões raciais e sociais com um resultado surpreendente.

Chris Washington (Daniel Kaluuya, de Siccario) viaja para o interior para conhecer os pais de Rose Armitage (Allison Williams, de Girls), garota branca com quem tem um relacionamento há quatro ou cinco meses. Chris prevê certa repulsão dos pais de sua garota, que não sabem que ele é negro, contrariando o conselho de seu melhor amigo Rod Williams (Lil Rel Howery) que alerta: “nunca vá para a casa dos pais duma garota branca”, e viaja mesmo assim pois está apaixonado. Com o tempo e com a estranheza das pessoas que conhece inclusive empregados negros que trabalham na casa, ele descobre segredos muito além do que imaginava.

O filme é criativo, repugnante, sarcástico, engajante e dolorosamente real. Corra! tem pitadas de drama, terror psicológico, horror e até humor. É muito eficaz na mensagem sem nunca ser engolido por ela. Assim a questão do racismo é sim primeiro plano, todavia, há muito cinema por trás.

Outro grande acerto é no elenco, repleto de rostos pouco conhecidos, todos estão brilhantes. Allison Williams (Girls) impressiona, o protagonista Daniel Kaluuya (Sicario: Terra de Ninguém) Além dele, a bela Alisson Williams faz um trabalho eficiente como a namorada que convence o parceiro a se sentir à vontade e, ao mesmo tempo, defende a própria família.

O fotógrafo Toby Oliver, responsável pela fotografia de vários outros filmes de terror, consegue impressionar com uma atmosfera indolente. Trabalhada através de paletas azuis e um degradê de cinza, somos lançados a um ambiente sereno que desperta certo calafrio.

A estridente trilha sonora criada pelo estreante Michael Abels é responsável por unificar o terror, o drama e a comédia, mantendo intacta todo o rítmo do enredo.

Longe do sobrenatural, a trama oferece uma boa combinação de crítica social e entretenimento, um suspense competente, acima da média, com ótimas atuações e um clima de tensão que vai crescendo de forma gradativa, onde o grande vilão a ser enfrentado é o racismo e preconceito.

Batalha Incerta, já está disponível na 

 

Comente este artigo