Embarque na viagem de Fanny, uma turminha que vivenciou a guerra, porém trazem lições de união, amizade e até momentos cômicos.

A trama é baseado na obra Le Voyage de Fanny – L’Histoire Vraie d’une Jeune Fille au Destin Hors du Commun, um livro de memórias da protagonista dessa saga pela sobrevivência, a cineasta francesa Lola Doillon percorre o caminho das emoções de maneira doce sem deixar de mostrar as realidades dessa jornada.

Ambientado na França na década de 40 e baseado em fatos reais, Viagem de Fanny mostra os horrores da Segunda Guerra Mundial enfrentado por um grupo de crianças judias, deixados por seus pais em um abrigo, prestes a ser invadido por soldados Nazistas. Fanny interpretada por Léonie Souchaud, é uma corajosa menina de apenas 12 anos, que precisa cuidar de suas duas irmãs mais novas, fugir e liderar um grupo de outros pequenos tentado de todas as formas chegar até o território suíço.

A direção de Lola Doillon sobre as atuações de todas as crianças é algo a ser aplaudido com louvor, embora façam parte do filme a intenção é de não aprofundar nas dores da guerra, optando por dar visibilidade ao olhar infantil diante da guerra e da saudade dos seus pais, antes de tudo elas precisam se divertir. A atuação da estreante Léonie Souchaud é um dos pontos fortes da produção francesa, ao contrário de fragilidade, elas demonstram imensa força, obstinação e inteligência.

A fotografia muito bem trabalhada, utiliza uma paleta de cores rica e com um bom contraste, ao mesmo tempo em que retira um pouco da saturação dessas cores, dando um aspecto visual espetacular, interessante e denota bem a época retratada na história. As câmeras são bem posicionadas e alternam entre planos fechados, abertos, closes, câmeras de mão, aéreas, entre outros ângulos utilizados com precisão para fazer com que o espectador sinta-se o mais próximo possível da realidade das crianças.

A trilha sonora escolhida com muito capricho e competência, cumpre bem o seu papel de intensificar os sentimentos representados ao longo do filme, os sons são muito bem detalhados, passados nos mais diversos terrenos, roupas, vento, vegetação, carros, trens, portas, água, que nos arremetem com muita qualidade a uma realidade vivenciada no naquele período.

A viagem de Fanny fará o espectador embarcar nessa aventura, com essa turminha que vivenciou os horrores da guerra porém sob um olhar diferenciado, tirando das situações enfrentadas lições de união, amizade e até momentos cômicos.

A viagem de Fanny, já está disponível para compra na

Comente este artigo