Planeta dos Macacos: A Guerra, um filme surpreendente, repleto de ideias maduras, reflexões, diversão e muito entretenimento.

 

Humanos e macacos cruzam os caminhos novamente. César e seu grupo são forçados a entrar em uma guerra contra um exército de soldados liderados por um impiedoso Coronel. Depois que vários macacos perdem suas vidas no conflito, César luta contra seus instintos e parte em busca de vingança. Dessa jornada, o futuro do planeta poderá estar em jogo.

Com direção brilhante de Matt Reeves, a terceira parte da nova trilogia da franquia vem recheada de temas e ideias com os quais se possa discutir com mais profundidade e maturidade em relação as produções anteriores. Nessa trama, os símios vivem escondidos em uma base na floresta enquanto os soldados americanos arquitetam um plano para se vingarem dos animais. Partindo desse ponto, Reeves e o roteirista Mark Bomback traçam os paralelos entre o imaginário ficcional e o nosso mundo, onde duas forças opostas estão em pé de guerra por conta de suas visões de mundo distintas.

O longa é uma obra grandiosa, que a todo o momento demonstra seu valor de produção tanto pelas incríveis batalhas quanto por seu amplo elenco, como também deixa claro o desejo de vender ideias nessa visível e previsível fórmula hollywoodiana. O diretor e roteiristas, conseguem fazer com que seu filme seja mais do que uma batalha empolgante, cheia de efeitos especiais, entre homens e macacos.

A trama emocional de A Guerra vem acompanhada de sequências de ação grandiosa. O diretor Reeves prova que sabe não só como usar todo o espaço da tela, mas posicionar sua câmera de forma a descentralizar o olhar do espectador. Mesmo quando trabalha com bandos, a ação não se torna maçante e nem perde o foco. A câmera acompanha os personagens, sem que a vida se perca em meio a tiros e explosões. As duas horas e vinte minutos do longa passam voando tendo em vista que o ritmo é construído alternando tocaia e conflito, drama e humor, em uma composição que não perde o foco e prende a atenção do espectador.

Com efeitos visuais ainda mais incríveis, num nível de realismo indiscutível, com macacos ainda mais expressivos, destaque especial para o orangotango Maurice, representado pela atriz Karin Konoval, tem texturas e pelos que chegam muito próximo do real. Com uma pegada forte e pesada, temos mais um excelente trabalho de Michael Giacchino com uma trilha sonora dando vida a cada movimento, e situação do filme.

Planeta dos Macacos: A Guerra, certamente é um filme surpreendente, repleto de ideias maduras, reflexões, diversão e muito entretenimento.

E o melhor, já está disponível para compra em DVD, Blu-ray e 3D na 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s