O Nome da Morte é um filme forte, por mostrar que por motivos banais tira-se a vida de pessoas.

Baseado em fatos reais, O Nome da Morte retrata a vida de Júlio (Marco Pigossi), um jovem que vive com a família no interior do Brasil. Por lealdade ao tio Cícero (André Mattos) Júlio mata pela primeira vez. Descobre então uma perturbadora vocação que irá se transformar em ofício.

Homem carinhoso, Júlio se casa com Maria (Fabíula Nascimento). Religioso é atormentado a cada disparo, mas segue adiante enquanto vive um mergulho num país sem lei, onde cada vida tem seu preço, mas nenhum valor.

A014_C007_0504LC

Júlio é de uma família pobre e religiosa no interior do Brasil, de onde sai na companhia do tio policial (André Mattos,) e vai para capital, com a promessa de entrar para a polícia e ganhar bem. Mas logo descobre que foi enganado, é preciso concurso e não há previsão de quando será aberto. O tio, sabendo da boa mira do rapaz, propõe outro negócio. O primeiro assassinato não é fácil, mas depois se torna algo corriqueiro.

O cineasta Henrique Goldman (Jean Charles) tem forte tendência em enveredar para o lado de clássicos filmes hollywoodianos de gangsteres e assassinos de aluguel para contar a história de Júlio Santana, matador com quase 500 óbitos no currículo.

O thriller é impecável que segue exatamente a cartilha do anti-herói de bom coração que toma o caminho errado pelas circunstâncias, com extrema qualidade e em todos os aspectos, filme poderia ser de qualquer parte do mundo, qualquer época, não fosse a profunda brasilidade impressa pelo diretor e o roteirista George Moura.

06 O Nome da Morte

O diretor constrói a trama com muito equilíbrio, dosando com medida certa a ação, drama e suspense, o que arremete ao espectador um sentimento de que o protagonista não é um ser simpático mas também cuidou em não criar uma imagem de um monstro, e assim o trata com sobriedade.

O Nome da Morte é especial por ter um tom de reflexão, é uma denúncia, mais uma, da barbaridade que se faz Brasil afora com milhares de pessoas: drogas, política, disputa por terras, acertos de contas dos mais variados motivos e até por causa de uma partida de futebol.

Por banais motivos tira-se a vida de pessoas – dor e sofrimento à mãe que pranteia por seu filho, ou o filho que chora a perda de seu pai…

O NOME DA MORTE já está disponível para compra na ewmix

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s